DARTH VADER vs JIGORO KANO: QUEM VENCERÁ NO JUDÔ?

Matemos o príncipe do mal ! Ele está incrustrado no seio do judô, um esporte admirado e respeitado graças a conduta e educação que emana de suas raízes criada pelo fundador Jigoro Kano, mas que está sob sério risco de ter a imagem empanada pela esfinge do mal.

A bela imagem e o respeito baseadas na justiça e pureza competitiva do Judô, fragmenta-se ante a recente pesquisa com atletas no Distrito Federal (DF), que identificou que 47% do praticantes de judô responderam espontaneamente que fazem utilização de drogas para melhorar seu desempenho. A triste realidade saltou aos olhos da CBJ que busca realizar controles para jogar fora de nosso esporte atletas que desvirtuam o princípio básico do Judô. Os  alunos mais jovens a utilizam para não ficar pra trás daqueles que, dopados, conseguem bom desempenho e muitas medalhas. Com a ordem invertida, a desonestidade atlética premia aqueles que quebraram regras e que desprezaram o desempenho justo e legal. 

Não é difícil identificar um atleta BOMBADO, alguns com calvícies precoces,  outro com corpos extremamente forte para seus pesos e possuidores de mais agilidade e força descomunal, comparado a um touro, tornado – se impossível até firmar pegadas kumi Kata e muito menos vencê-los. A realidade mostra que, para que a legalidade seja mantida, é necessário identificá-los com exames anti-dopping e baní-los dos Tatames, e isso só será possível com exames e testes e conscientização dos jovens e seus pais para que não comunguem com essa triste realidade…

Como na nossa sociedade, no Judô possuímos os nossos DARTH VADER, o príncipe do mal, que busca através da manipulação de sua realidade e dos outros, alterar resultados em desprezos aos princípios da ética no esporte e da moralidade pública. Com certeza, a foto de campeão merecerá muitos likes, mas perguntamos, a que custo (?)…

Deixe um comentário